Quais são os serviços de CME?

As Centrais de Materiais e Esterilização possuem diversas especificidades que ditam os processos que deverão ser realizados dentro do setor, afinal, algumas CME’s lidam com artigos de conformação complexa, enquanto outras lidam com artigos não complexos, além de existirem casos em que existe uma única CME para lidar com  todas as unidades hospitalares dentro de uma instituição e outros em que cada unidade hospitalar possui sua própria CME.

Para entender quais são os serviços de Centrais de Materiais Esterilizados que existem e quais são as suas especificidades, acompanhe os tópicos a seguir:

Classificação das CME’s

  • Classe 1:

São aquelas que possuem processamento de artigos hospitalares críticos, não críticos e semicríticos, mas de conformação não complexa e que são passíveis de processamento.

  • Classe 2

É a central em que há o processamento de artigos hospitalares críticos, não críticos e semicríticos, de conformação complexa e não complexa, que são passiveis de processamento.

Além disso, a Central de Material e Esterilização também pode trabalhar de três maneiras diferentes de acordo com cada funcionamento. Confira quais são essas maneiras:

  • Descentralizada

Neste funcionamento, cada unidade hospitalar, ou seja, cada área do hospital, possui uma Central de Materiais e Esterilização própria que se responsabilizada por todo o processo de limpeza e esterilização dos instrumentais médico hospitalares que são utilizados na instituição.

  • Semi-centralizada

Já a Central de Materiais e Esterilização semi-centralizada adota um sistema no qual cada unidade hospitalar realiza um preparo inicial dos instrumentais sujos que foram utilizados em procedimentos para depois encaminhá-los para um setor que irá fazer a esterilização dos instrumentais de todas essas unidades em um único local do hospital.

  • Centralizada

Neste tipo todos os instrumentais de todas as unidades hospitalares são preparados, esterilizados e distribuídos em uma única Central de Materiais e Esterilização que deve atender a todos os setores, utilizando os mesmos processos de limpeza e esterilização dos instrumentais que circulam nas dependências da instituição.

Qual a forma mais utilizada?

Atualmente, a forma Centralizada é a mais utilizada, pois a centralização permite padronização das técnicas de esterilização dos instrumentais, já que todos os materiais vindos de diferentes unidades hospitalares são preparados, esterilizados e distribuídos em uma única CME, garantindo maior eficiência e segurança dos processos, melhor controle dos materiais e mais economia para o hospital.

E para otimizar o processo da CME, independente da sua classificação, é necessário contar com um parceiro que entenda todas as especificidades citadas e que possua um time de especialistas que estará apto e preparado para te ajudar a tomar as decisões mais assertivas para otimizar os processos e os recursos utilizados na Central de Materiais Esterilizados.

Esse parceiro é a AGEIS CME, que irá trazer todas as inovações da gestão 4.0 para CME’S à sua instituição, possibilitando maior controle em toda a cadeia de eventos dentro da CME através de ferramentas que permitem o registro de todos os processos realizados e a aplicação de tecnologia avançada, combinada com o conhecimento na área da saúde para que seja possível chegar aos melhores resultados na Central de Materiais e Esterilização.

Confira o nosso Blog!
Nos acompanhe nas redes sociais: Youtube, Facebook e Instagram!